Introdução à Filosofia é um dos novos cursos do Celmi

O ato de filosofar ou tentar encontrar explicação que dê sentido às coisas da vida ou às atitudes das pessoas surgiu há cerca de 2.500 anos na Grécia. No entanto, o tema nunca esteve tão atual, num mundo com tantas diferenças sociais, políticas, econômicas e religiosas. E para auxiliar nesta busca do conhecimento é que o Centro de Educação e Lazer para a Melhor Idade (Celmi) incluiu em seu rol de cursos o de Introdução à Filosofia.

Voltado aos maiores de 40 anos, ele será ministrado pelo professor Francisco José Carbonari, que há 30 anos leciona a disciplina. “A ideia surgiu porque encontro pessoas a todo instante que me perguntam sobre a Filosofia. Gosto do trabalho do Celmi e acho relevante para a cidade que existam instituições que se proponham a oferecer esse tipo de atividade”, justifica.

 

Ao todo serão oito encontros, às segundas-feiras, em dois horários: das 14 às 15h30 ou das 19h30 as 21:00, para abordar os seguintes tópicos: “O que é isso que chamamos de Filosofia?”, “Para que ela serve?”, “Ela pode nos ajudar a compreender melhor o mundo em que vivemos?”, “Qualquer pessoa pode estudar Filosofia ou filosofar?”, “O que é necessário para isso?” e “Que crenças fundamentam nosso agir cotidiano e alimentam nossa existência?”.

 

De acordo com Carbonari, todos os textos utilizados durante as aulas serão ofertados por ele e não haverá trabalhos ou qualquer outro tipo de avaliação. “Podem participar todos os que são capazes de ler e compreender um texto de pequena complexidade. Os temas serão aprofundados de acordo com a situação e o interesse da turma em discutir esses assuntos”, explica.

 

Outras informações podem ser obtidas na Avenida União dos Ferroviários, de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas, pelo telefone (11) 4523-0467 ou celmijundiai@ig.com.br.

Dança Coreografada do Celmi promove saúde do corpo e da mente

Ensinar a dançar, promover equilíbrio, coordenação e diversão, além da saúde do corpo e da mente são alguns dos objetivos da Dança Coreografada. O curso, promovido pelo Centro de Educação e Lazer para a Melhor Idade (Celmi), começa na segunda semana de agosto. As inscrições estão abertas e podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas, na Avenida União dos Ferroviários, 2.100, Centro.

 

As aulas serão ministradas pela professora de Educação Física Thamirys Franco, toda quarta-feira, das 10 às 11 horas. Elas destinam-se às mulheres a partir de 40 anos. “Ao longo das aulas, a aluna sentirá diferença nos movimentos que executará com mais facilidade e a memória estará sendo exercitada, assim como o corpo inteiro, porque serão montadas coreografias de fácil aprendizagem, para que, quando necessário, sejam apresentadas em eventos”, adianta.

 

Para que os encontros sejam proveitosos, Thamirys orienta para que as alunas vistam calça de ginástica, camiseta, tênis ou sapatilha. “Esse traje facilita a execução dos passos elaborados, como se elas estivessem numa festa dançando. Mas eles serão montados e decorados pelas alunas, como forma de promover a integração entre elas”, justifica.

 

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 4523-0467 ou e-mail celmijundiai@ig.com.br.

Curso de Cartonagem estimula a criatividade e transforma objetos

Transformar recortes de papel em objetos úteis e decorativos é a proposta do curso de Cartonagem que está com inscrições abertas no Centro de Educação e Lazer para a Melhor Idade (Celmi). Destinado às pessoas acima de 40 anos, as aulas acontecerão às terças-feiras, em dois horário: das 14 às 15h30 e das 15h40 às 17h10 partir da segunda semana de agosto.

 

Usando como base o papel cartão cinza, de gramaturas variadas e cola branca, a técnica da Cartonagem permite criar vários objetos, dentre os quais agendas, carteiras, bolsas, cadernos e álbuns de fotografias.

“A programação depende do que as alunas querem executar primeiro. Não imponho modelos, porque temos kits prontos em papel holler, papel cartão e tecidos, para montagem da peça escolhida por cada aluno, seja caixa, floreira, carteira, sacola ou bandeja”, explica a professora de Artes, Valdirene Manzato.

 

Além de estimular a criatividade e ser geração de renda, Valdirene destaca que o artesanato é fonte inesgotável de soluções para problemas do cotidiano, como tristeza e depressão, por exemplo. “O objetivo é fazermos desse momento um diferencial na vida de cada aluna, para que assim ela se sinta motivada a retornar nas próximas aulas”, destaca. “Por isso, o curso é envolvente, cria uma expectativa bem legal, já que os recortes de papel se transformam em objetos úteis e lindos”.

 

Outras informações sobre o curso e as demais atividades do Celmi podem ser obtidas de segunda a sexta-feira, das 8 às 21 horas, na Avenida União dos Ferroviários, 2100, no Centro, pelo telefone (11) 4523-0467 ou e-mail celmijundiai@ig.com.br.